Tudo sobre a Indústria 4.0 – SG4

Tudo sobre a Indústria 4.0

A Indústria 4.0 foi colocada no centro das atenções nos últimos tempos. A pandemia de caráter mundial causada pelo coronavírus fez com que todos os tipos de indústrias não pudessem mais depender dos níveis de equipe no local que normalmente esperavam.
Isso afetou particularmente a fabricação de bens, que depende muito do conhecimento técnico dos principais membros da equipe.
A pandemia não apenas afetou a oferta, mas também causou picos e pausas na demanda, colocando pressão adicional no setor de manufatura e cadeia de suprimentos.
Portanto, é mais crucial do que nunca que as organizações envolvidas na cadeia de suprimentos de mercadorias otimizem ao máximo as operações, reduzindo a dependência de pessoal humano e utilizando dados para as decisões importantes, e em um planejamento estratégico.
É neste ponto que a Indústria 4.0 entra em cena, desde em uma fábrica que produz câmara frigorífica modular até as voltadas para o setor automobilístico, mas todas abordando esses problemas e muito mais.

 

O que é Indústria 4.0

Indústria 4.0 é um termo amplo para descrever a próxima fase do desenvolvimento tecnológico, na qual a manufatura e a cadeia de suprimentos de bens estão entrando atualmente.
Consiste em temas tecnológicos chave, incluindo:

  • Automação;
  • Automonitoramento e análise;
  • Comunicação máquina a máquina;
  • Robótica.

Estes podem ser considerados como os temas abrangentes da Indústria 4.0. Eles próprios, porém, são apenas parte do quadro.
A Indústria 4.0, no estado atual, é composta de tecnologias mais específicas que estão em uso ou sendo pesquisadas para uso futuro em ambientes da vida real, como uma clínica especializada com cuidador de idosos Juiz de Fora.
Isso inclui dispositivos IoT (Internet das Coisas), sensores inteligentes, tecnologia de localização, impressão 3D, autenticação de usuário, processamento de big data e muito mais.

 

Indústria 4.0 abrange o mundo da manufatura

A seguir estão apresentadas 5 maneiras que esse conceito se apresenta no mundo da manufatura, abrangendo diferentes aspectos, independente de qual segmento produtivo uma empresa esteja inserida.

1. Máquinas que se comunicam entre si

Como algo de um filme de ficção científica do início do século XX, as máquinas estão conversando entre si. O objetivo principal é ajudar a economizar tempo, reduzir o desperdício e economizar dinheiro.
Isso tudo graças a algo chamado Internet das Coisas, que envolve a conexão de dispositivos à internet e outros aparelhos. Esta conexão permite que eles trabalhem juntos de forma inteligente.
A IoT expande a quantidade de trabalho que um dispositivo pode fazer, quando comparado com um produto autônomo sem qualquer conectividade.
Um exemplo disso são as câmeras de detecção inteligentes. Esse modelo de câmera captura qualquer movimento, sendo desenvolvido para encontrar qualquer pessoa que se mova perto dela.
A partir de qualquer movimentação, ela envia um alerta para um dispositivo móvel que permite alternar para o modo de vídeo e ver uma imagem ao vivo de quem está perto de uma propriedade.
O proprietário, ou uma vigilância patrimonial Mato Grosso do Sul, pode então decidir se deseja abrir a porta, acender uma luz conectada ou soar um alarme interligado, caso a pessoa for um risco de segurança.
Como se pode imaginar, essa tecnologia pode impulsionar o futuro da fabricação.
Sejam fábricas com detectores que alertam a equipe de segurança sobre qualquer atividade indesejada, ou sensores inteligentes que informam automaticamente se uma máquina está inativa, conecta-se automaticamente à internet e reordena o processo, economizando tempo e esforço.

2. Economia de tempo

A Indústria 4.0 empregada corretamente pode dar aos fabricantes mais tempo para focar no que eles devem fazer.
Máquinas que reordenam peças automaticamente significa menos tempo de inatividade e menos tempo fazendo trabalhos administrativos e complicados, de forma manual. Automatizando processos e os tornando mais eficazes.
As impressoras 3D usadas corretamente podem, até mesmo, acabar com a necessidade de pedir peças de reposição. É aí que entra a manutenção preditiva e a automação da fabricação.
Basta imaginar uma máquina que percebe que uma das peças de uma empresa de instalação de energia solar está quebrada e envia um alerta para uma impressora 3D, que imprime automaticamente a substituição.
Em seguida, outra máquina pega a peça depois de impressa e faz a substituição, evitando tempo de inatividade e tempo ‘humano’ desperdiçado.

3. Reforço na segurança

Sensores inteligentes podem ajudar a melhorar os padrões de segurança nas fábricas. Além de conversar com outras máquinas e monitorar e registrar informações importantes, eles podem desligar as máquinas se detectarem números acima de um limite de segurança.
Em essência, eles podem interromper os problemas antes mesmo que eles ocorram.
Além disso, essas máquinas inteligentes estão mais bem equipadas e mais confiáveis do que nunca para fazer os trabalhos inseguros que os humanos não podem.
Elas podem realizar qualquer tarefa, desde trabalhar em ambientes com gases ou produtos químicos perigosos, calor extremo ou com ferramentas perigosas para a instalação de calhas em locais de difícil acesso.
A Indústria 4.0 reduz o nível de risco para funcionários e empregadores.

4. Economia de dinheiro

Embora a configuração para a Indústria 4.0 possa parecer de alto custo, com todas essas máquinas inteligentes, o valor de usar tecnologia mais antiga pode realmente superar o uso de tecnologia mais nova e avançada.
Usando uma máquina com manutenção preditiva como exemplo, a falta de tempo de inatividade e confiabilidade aprimorada significa que mais produtos podem ser fabricados, o que reflete que mais dinheiro pode ser ganho e menos tempo e capital são gastos em taxas de reparo manual.
Outras melhorias e tecnologias da Indústria 4.0 são os sensores, com automação de fabricação, que desligam as luzes inteligentes da fábrica quando nenhum movimento é detectado no prédio, levando a uma redução no desperdício de energia e dinheiro gasto em iluminação.
Usar uma impressora 3D para construir as próprias peças de uma máquina de insulfilm janela residencial significa que menos dinheiro é gasto na compra de produtos e no custo real de entrega.
Os custos administrativos da empresa também serão reduzidos, devido à menor necessidade de funcionários para monitorar máquinas e reordenar peças manualmente.

5. Os humanos podem avançar no futuro

A Indústria 4.0 não deveria ser sobre a necessidade de menos humanos, mas sim em garantir que o uso da automação de fabricação significa que a empresa os está liberando de trabalhos laboriosos para avançar ainda mais a tecnologia.
As tecnologias da Indústria 4.0 devem significar que a entrada de dados, relatórios e preparação de projeto de arquitetura de interiores agora podem ser automatizados e executados por robôs de máquina, desde que acompanhados por um profissional do setor.
Isso liberará ‘tempo humano’ para fazer as atividades que realmente importam, como gerenciamento de relacionamento, atendimento ao cliente, vendas, estratégias, tudo isso ajudando a moldar o futuro da empresa, resultando na Sociedade 5.0.

 

Impacto da Indústria 4.0 sobre a Sociedade 5.0

A sociedade 5.0, com todas as diferentes vertentes, apresenta não só um desafio técnico, como também altera significativamente as estruturas e processos de negócio das organizações.
Exige que os líderes de uma empresa considerem um novo nível de interação e planejamento sociotécnico.
Recursos autônomos e auto-organizados, incluídos em cadeias de valor combinados com ciência de dados, permitem a oportunidade de oferecer produtos e serviços inteligentes, embalados para o consumidor individual.
A tomada de decisão baseada em dados consiste em mais do que apenas análises descritivas ou diagnósticas.
Ela também permite que as organizações obtenham insights de modelos preditivos, combinando o conhecimento nas pessoas e o conhecimento nas máquinas para obter resultados baseados em evidências.
Os processos de transformação digital devem, portanto, não apenas levar em conta as oportunidades de modelos de negócios novos e ágeis, mas também considerar o futuro do trabalho e impacto nas habilidades fundamentais.
Essas habilidades incluem pensamento crítico e resolução de problemas para ajudar os funcionários a identificar rapidamente as mudanças em um ambiente de trabalho, e adaptar as estratégias de resposta direcionadas para alcançar os resultados desejados.
A tecnologia não deve ser o ponto de atrito entre produto, serviço de terceirização de limpeza e pessoas.
Designers e desenvolvedores de software precisam se tornar mais orientados para o ser humano, e assim ajudar os usuários a otimizar, simplificar, avaliar e filtrar, e entender melhor as necessidades, emoções e comportamento humano.
A digitalização é integrada às atividades cotidianas, como bancos, compras, notícias, redes sociais, agentes de serviço de chatbot e aplicativos domésticos inteligentes.
Interfaces conversacionais, realidade aumentada e realidade virtual permitem um mergulho em uma realidade simulada por computador aplicada em gamificação, aprendizado e educação.
As tecnologias estão em constante evolução, mas o ser humano, nesse contexto, é a constante, usando a tecnologia como meio.

Conclusão

Tanto a Indústria 4.0 quanto a Sociedade 5.0 devem focar em uma abordagem no ser humano para as sociedades futuras que seguem as sociedades anteriores.
A tecnologia deve ser usada para melhorar a maneira como as pessoas vivem, enquanto está entrelaçada em tudo o que é feito e no que a sociedade se envolve.
A tecnologia precisa fazer parte da vida sem interferir em sua qualidade. Uma abordagem centrada no ser humano significa que é preciso repensar a maneira como as tecnologias são projetadas, com foco no suporte, uso e benefício humano.
Ninguém sabe com certeza quais novas tecnologias surgirão, quais novas indústrias se materializarão e quais habilidades estarão em alta demanda.
O que se sabe é que o futuro será radicalmente diferente do ambiente de trabalho de hoje, e o ritmo de mudança será mais rápido do que se espera.

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Indústria 4.0 foi colocada no centro das atenções nos últimos tempos. A pandemia de caráter mundial causada pelo coronavírus fez com que todos os tipos de indústrias não pudessem mais depender dos níveis de equipe no local que normalmente esperavam. Isso afetou particularmente a fabricação de bens, que depende muito do conhecimento técnico dos principais membros da equipe.
Facebook
Facebook
YouTube
Pinterest
LinkedIn
LinkedIn
Instagram
Open chat