O que fazer quando você é discriminado? – SG4

O que fazer quando você é discriminado?

A SG4 apresenta algumas sugestões e dicas do que fazer quando você é discriminado. Obviamente essas sugestões não são definitivas,  não vão combater a discriminação, algo horroroso, mas que acontece na nossa sociedade, que ainda não tem essa maturidade de respeitar as pessoas pela beleza de cada um, independente de qualquer diferença que ela tenha. 

Essa publicação tem como objetivo apontar caminhos dentro de um viés empresarial de gestão, mesmo porque nós temos clientes que atendemos com uma abordagem em responsabilidade social e compliance,  então direcionaremos o que fazer quando você for colocado em situações deste tipo. 

A nossa experiência em todos os clientes por qual passamos, que tiveram ocorrências desse tipo,  percebemos que a principal alternativa e como que você poderia lidar isso, o primeiro passo seria identificar quando isso está acontecendo. Você pode ser discriminado por qualquer situação,  seja pela sua idade, pela sua cor de pele, opção religiosa ou sexual, independente do cenário a arma mais forte, em primeiro momento, é a elegância e a educação.

Evite partir para um conflito, porque normalmente a pessoa que discrimina ela tem uma falta de profundidade, é uma pessoa que com certeza tem questões relacionadas à uma educação frágil, em relação a respeito, então provavelmente essa pessoa não foi educada a olhar o outro de uma forma respeitosa. 

Então quando você é discriminado por qualquer situação ou particula-ridade,  se você parte para o conflito, nesse momento você está entrando no padrão vibracional daquela outra pessoa.  Por isso, talvez em um primeiro momento que você recebe isso, elegância educação e afastamento consideramos ser a melhor atitude. 

Quando se busca tentar resolver esse tipo de coisa baseado no conflito, na discussão ou xingamento, você pode sair ferido tanto física quanto psicologicamente,  dando abertura para ser ainda mais criticado, rotulado e até mesmo humilhado. O afastamento, a elegância, acabam evitando o agravamento do cenário.

Feito isso, indicamos procurar as ferramentas oferecidas pela empresa, como um canal de denúncia, por exemplo. Baseado numa constatação, num fato, você denuncia os agentes e a situação,  elevando-os a uma esfera madura para avaliar o cenário, confiando que os responsáveis irão olhar para aquela queixa de um jeito diferente e tratar esse assunto dentro da empresa.

Resumindo, nossa dica para quem trabalha e sofre esse tipo de absurdo, primeiro entender que está passando por esse tipo de situação e conduzir a resposta aos ofensores com silêncio e elegância, para depois, dentro das ferramentas empresariais disponíveis, buscar os seus direitos. 

Tem muitas pessoas que criticam, que não confiam que os processos empresariais são eficientes para minimizar situações como esta apresentada aqui, mas acredite, com certeza minimizam.  

Provocamos uma reflexão, sabendo que a resolução da discriminação, seja ela de qualquer tipo, infelizmente não está tão próxima. A nossa sociedade ainda compara muito, ela ainda é baseada em uma condição materialista, dificultando olhar as pessoas e entender que elas têm o mesmo direito que você. Inclusive nas empresas, somos educados a ter hierarquia, condicionando a mentalidade de que existe alguém melhor e alguém pior, alguém com mais poder e alguém com menos poder. Enquanto a nossa sociedade trabalhar dentro desse modelo, nós vamos viver ainda muitos cenários de preconceito, desrespeito e não entendimento que o outro tem brilho e que devem ser respeitados independente de qualquer situação de diferença que aquela pessoa tenha. 

Para saber mais, acesse nosso vídeo no YouTube:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *